Enel apresenta redução histórica na quantidade de quedas de energia em Goiás

Indicador alcançou, em julho, melhor resultado da série histórica. Se comparado ao período pré-privatização, a redução é de 53%.

Um dos indicadores usados pela Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel) para medir a evolução na qualidade do fornecimento de energia prestado pelas distribuidoras é a frequência das interrupções, o chamado FEC, que é o número médio de vezes que um cliente fica sem energia no período de um ano. Em 2016, no período pré-privatização, esse indicador superava 18 vezes. Quatro anos e meio depois, essa realidade foi transformada. A Enel Distribuição Goiás fechou o mês de julho com o melhor resultado da história para este indicador: 8,64 vezes, uma redução de 53% em relação a 2016.

A evolução não é só na redução do número de quedas, mas também na duração das mesmas. O chamado DEC, que é o tempo médio total que o cliente fica sem energia ao longo de um ano, caiu de 29,2 horas em 2016 para 16,4 horas em julho deste ano, 44% menos. “Estamos com um plano integrado de manutenção e qualidade em andamento, focado na redução da duração média das ocorrências, com novo incremento de equipes e priorização das regiões mais críticas. Com isso, a distribuidora busca levar a energia aos goianos com a qualidade que eles esperam e merecem”, afirma o diretor de Infraestrutura e Redes da Enel Goiás, José Luis Salas. 

De acordo com o diretor de Infraestrutura e Redes da Enel Brasil, Gino Celentano, a evolução da qualidade do fornecimento de energia  no estado é contínua. Segundo Gino, o nível de investimento na rede em Goiás foi ampliado, atingindo R$ 830,4 milhões no primeiro semestre deste ano, o dobro do investido no mesmo período do ano passado. “Desde que assumiu a Celg, em fevereiro de 2017, a Enel já investiu mais de R$ 4 bilhões para melhorar o serviço prestado no estado. Esse número é cinco vezes maior do que o investido no período estatal”, pontua. “Reforçamos esse ano ainda mais a nossa estrutura de Infraestrutura e Redes no País para apoiar nossas distribuidoras. Em Goiás, estamos trabalhando sério, investindo muito, mas o desafio é grande. A transformação de uma rede elétrica sucateada numa rede forte e resiliente demanda tempo e esforço e o resultado alcançado até aqui mostra que estamos no caminho certo. Nossa meta é avançar cada vez mais para nos posicionarmos entre as melhores distribuidoras do Brasil”, diz. 

Nesses 4 anos e meio já foram realizados investimentos estruturais importantes para a recuperação do sistema de distribuição de energia, como a construção de 15 novas subestações já entregues e ampliação e modernização de outras 101. Segundo o responsável de Planejamento e Gestão da Enel Goiás, Roberto Vieira, foram construídos aproximadamente 10,4 mil quilômetros de novas redes de média e baixa tensão, resultado de um investimento de aproximadamente R$ 1,1 bilhão. Até o fim deste ano, a previsão é de que sejam entregues mais 5 novas subestações e modernizadas e reformadas outras 35, além de construídos mais 3 mil quilômetros de rede. “Estamos com obras em todas as regiões de Goiás, em ritmo acelerado. São melhorias que vão refletir diretamente na qualidade do serviço que chega para o cliente”, ressalta Roberto. 

 

Facebook Comentários

Vamos Anunciar?
Vamos Anunciar?